TIMORESE NATIONALISMS IN 1999: HOW DID THEY COPE WITH THE REFERENDUM OF 30 AUGUST?

CONFERÊNCIA POR MICHAEL LEACH

 

 17 Maio | Sexta | 18.00 Às 19.00 | 

 
Crédito:  ©Anna Voss, Watch Indonesia!, utilização autorizada ao abrigo da GNU Free Documentation License.
No âmbito do projeto de investigação que está a desenvolver com uma bolsa de estudo da Fundação Oriente o professor Rui Feijó tem proposto várias iniciativas, sempre relacionadas com a temática do seu projeto. Apresentamos mais uma iniciativa:

O longo processo de autodeterminação de Timor-Leste suscitou diferentes reacções ao seu gigantesco vizinho, a Austrália. Por um lado, assistiu-se a uma política bi-partidária de apoio à integração de Timor-Leste na Indonésia, em nome de uma realpolitik que desprezava o estatuto do território como "território não autónomo sob administração portuguesa".  Esta posição chocou frontalmente quer com a tradição de simpatia com os Timorenses, quer com sectores importantes da opinião publica do país. Apenas nas vésperas do referendo de 30 de Agosto de 1999 a posição da Austrália passou a alinhar com a necessidade de repensar o destino de Timor-Leste. Os primeiros anos depois do referendo, e até hoje, tem sido pautados por um novo estilo de relacionamento que conjuga apoio formal à nova nação independente e a defesa dos interesses australianos, muitas vezes nos limites da legalidade.

O Professor Michael Leach é docente na Swinburne University of Technology, onde dirigiu até ao início de 2019 o departamento de Ciências Sociais. Foi um activista da causa timorenses e Fundador da Timor-Leste Studies Association. 

 

  Entrada gratuita, sujeita a inscrição em http://www.museudooriente.pt/3503/timorese-nationalisms-in-1999:-how-did-they-cope-with-the-referendum-of-30-august-.htm#.XNqFDaTOWM8 

Esta conferência integra-se num projeto financiado pela FCT, no qual o Professor Rui Feijó é responsável. 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Mensagens populares deste blogue