Lançamento de Livro


Tempos de Fúria : Memórias do massacre de Homoíne, 18 de Julho de 1987

Edições Colibri


 




Trata-se de uma obra pioneira. É o primeiro testemunho publicado sobre o massacre de Homoíne e sobre a vida nas zonas da Renamo e a guerra civil em geral.

"Quando chegou a hora, por volta das 5h00, ouvimos o primeiro tiro que nos despertou do sono, [...]. O papá sossegou-nos dizendo que se tratava dos homens da patrulha, uma vez que sempre ao recolher da vigia tinham o hábito de disparar. Era o começo. Daí em diante, sucessivos disparos alvejavam, estrondeavam e estremeciam a terra, os seres vivos e os não vivos, naturais e artificiais. [...] O ataque aconteceu num dia com um clima normal. Não havia nuvens nem chuva. A temperatura e a ventania eram normais. Mas o dia ia a tornar-se escuro devido ao fumo das armas. Tudo era iluminado pelas próprias balas disparadas que até se embatiam em busca das pessoas. As árvores, as casas e as próprias pessoas eram derrubadas. Parecia um dia de grandes ciclones" (pp. 49-50).

Organização: Luísa Coutinho ( bolseira da Fundação Oriente), Nuno Domingos e Patrícia Ferraz de Matos (Grupo de Investigação Identidades, Culturas e Vulnerabilidades). 

Entrada Livre






Comentários

Mensagens populares deste blogue