Anil Kumar Yadav
Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
Fiz amigos e aprendi a dizer " saudade"


Anil Kumar Yadav, foi nosso bolseiro  em 2017/18. Teve a oportunidade de estudar durante um ano letivo na Universidade de Coimbra. Enviou-nos um texto sobre a sua experiência, em que nos mostra como são recebidos e acolhidos os nossos bolseiros no meio de uma comunidade estudantil  e como o nosso país acolhe os nossos bolseiros.



Estudava na Universidade de J.N.U, Nova Delhi, Índia. No segundo ano do meu M.Phil/Ph.D, obtive uma bolsa para frequentar o curso anual língua e cultura portuguesa, na Universidade de Coimbra. Em setembro, 2017, cheguei a Coimbra e comecei uma vida nova com uma cultura e pessoas novas. No início era difícil, mas gradualmente tudo se tornou bom e agradável. Morei durante 7 meses numa casa que me será, para sempre, muito querida, a República dos  Galifões. Foi onde fiz quase 20 amigos portugueses, que estavam sempre prontos a ajudar-me. Uma das tarefas da casa era ter que preparar as refeições e isso ajudou-me muito a perceber a gastronomia (açorda, jardineira, arroz de pato, arroz de cabidela, leitão, etc) e a cultura portuguesa. Nas aulas internacionais, a maioria dos alunos eram da China e, por isso também aprendi muitas coisas com eles e sobre eles.
Estudei a cultura e a língua portuguesa, e além disso, os meus amigos portugueses ajudaram-me muito a perceber a geografia, a história e a cultura deste país. Fiz também parte de um grupo musical, mais concretamente uma tuna da Universidade, a fanfarra Académica de Coimbra, na qual fiz 26 amigos. Foi onde encontrei muitas pessoas de Portugal e um deles de Itália. Também aprendi com eles a cantar e comecei a saber tocar guitarra clássica, mas não foi fácil. Ainda estou a tentar tocar melhor. Com a tuna, viajei até ao Algarve e Açores, onde estive rodeado pelo Oceano Atlântico. Atuei com eles no Coliseu Micaelense e até dancei o "corridinho" (dança típica da região do Algarve). Na minha vida, eu nunca bebi cerveja, mas ao ser um membro ativo deste grupo, provei pela primeira vez cerveja e vinho. Não gostei à primeira, mas depois desenvolvi a capacidade de apreciar o sabor da cerveja e do vinho, especialmente o vinho do Porto. Eu adorei o estilo das canções de Portugal e da maneira como cantam, é fantástico.


Por fim, quero dizer que, como um aluno de mobilidade, adorei tudo mas não me consegui habituar à comida portuguesa, embora ela fosse uma "maravilha" como diz um amigo meu. A cultura portuguesa, que ama bacalhau, vai marcar-me para sempre por eu nunca ter conseguido gostar. Ainda assim desfrutei muito de Portugal. Um obrigado ao Governo Português, à Fundação Oriente, Instituto Camões e a todos os meus professores que permitiram que esta estadia fosse maravilhosa, pois fiz amigos para a vida e aprendi "a dizer saudade".


Comentários

  1. Que experiência marvilhosa Anil! Gostei muito de ler sobre a tua jornada e Portugal!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue