António Castro  
resultados de uma bolsa


António Castro foi um dos jovens protagonistas da ultima Moda Lisboa, que decorreu no passado dia 7 de Março. Wish you were here foi o nome dado à colecção, que se inspira numa viagem de uma flâneuse e de um Flâneur no Japão. É uma colecção que convida à procura intuitiva, a uma excêntrica encenação da vida quotidiana e a constante observação da sociedade. Estas personagens não são apenas diletantes vagabundos de rua mas participantes ativos na sociedade. São os pintores da cena e ao mesmo tempo a pintura.





Como o observador tão bem definiu " Num caos perfeitamente harmonioso, António Castro foi o criativo por detrás do quadro mais performático da tarde. O jovem criador passou um mês e meio no Japão, viagem suportada por uma bolsa da Fundação Oriente, e voltou para contar a história. Uma vez lá, foi em busca do que sempre o fascinou: o universo de Kazuo Ohno. Começou pelo guarda-roupa do próprio artista, pai do butoh, dança cunhada no final dos anos 50, passou pelos arquivos da Comme des Garçons e prosseguiu com a jornada em fábricas e oficinas de artesãos no interior do país.





Ainda na ressaca da “visita de estudo”, como lhe chama, António traduziu referências e materiais na sua própria linguagem — sem género, com uma mistura delirante de padrões, técnicas e texturas e partindo de peças já existentes que desfez e refez, incorporando as suas heranças. Atravessou metade do globo com as malas cheias. Trouxe tecidos e quimonos, mas também teceu as suas próprias peças, às quais juntou ainda restos de fábrica. São peças únicas e irrepetíveis, ao mesmo tempo que a visão geral da coleção não fica alheia a uma imagem boémia e teatral" em O observador( 7 de Março de 2019).







Comentários

Mensagens populares deste blogue